Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

03/11/2016 - 11:23 - Atualizado em 08/11/2016 - 09:24
Trabalho sobre hanseníase é premiado em Congresso Internacional
Pesquisa confirma transmissão da doença por via respiratória
por Autor: 
Letícia Brito (Estagiária de Graduação)
Por: 
Letícia Brito (Estagiária de Graduação)

No 19º Congresso Internacional de Hanseníase ( 19th International Leprosy Congress), realizado entre os dias 18 e 21 de setembro em Pequim, na China, Sérgio Araújo  recebeu o prêmio de melhor pôster no tema "Epidemiologia e Controle". Ele tem graduação em Ciências Biológicas e doutorado  pelo programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (PGCS), da Faculdade de Medicina, ambos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

O trabalho de doutorado do aluno foi apresentado no evento pelos professores orientadores Isabela Maria Bernardes Goulart e Luiz Ricardo Goulart e publicado na revista científica Clinical Infectious Disease (Doenças Infecciosas Clínicas) ,classificada em Qualis A2, com Fator de Impacto 8,8.

A publicação é também a finalização de uma série de resultados do primeiro projeto do Centro de Referência Nacional em Dermatologia Sanitária e Hanseníase (CREDESH/HC/UFU).A pesquisa, iniciada em 2001, foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Fundo Nacional de Saúde (FNS), do Ministério da Saúde.

Resultados

Com a pesquisa, que teve duração de 15 anos, foi possível confirmar a via de transmissão respiratória da bactéria causadora da Hanseníase. De acordo com Isabela Goulart, coordenadora da pesquisa e do Credesh, "existem portadores sadios do bacilo de Hansen (Mycobacterium leprae) na mucosa nasal em mais de 50% dos contatos familiares do doente sem tratamento. Todos os doentes que ainda não foram tratados têm diferentes cargas de bacilo em sua mucosa nasal, confirmando a via de transmissão respiratória dessa bactéria", afirma.  

Ainda de acordo com Goulart, esse resultado  reforça a necessidade de quimioprofilaxia, ou seja, a prevenção, por meio de medicamentos, aos familiares dos portadores de Hanseníase, para que não contraiam a doença também. "Esses resultados vão impactar com certeza a política de controle da hanseníase, corroborando para a implantação da quimioprofilaxia de contatos", afirma. 

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2020. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal