Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

17/04/2017 - 15:59 - Atualizado em 29/06/2017 - 14:05
Incubadora de empresas da UFU tem vagas para novos empreendimentos
Inscrições vão de 22 de maio a 26 de junho
por Autor: 
Letícia Brito (Estagiária de Graduação)

Empresa fundada por Gabriel Carranza é incubada pelo Ciaem e criou uma máquina que auxilia no controle de qualidade da produção de indústrias. (Foto: Marco Cavalcanti)

Uma ideia na cabeça ou uma empresa dando os primeiros passos. Uma única pessoa ou um projeto em grupo. Em qualquer desses casos, empreender pode gerar dúvidas, mas receber apoio de quem entende do assunto pode ajudar. É com esse objetivo que o Centro de Incubação de Atividades Empreendedoras da UFU (Ciaem) atua e, nesta segunda-feira (17/04), lançou edital para incubar novas empresas.

A diretora de gestão do Ciaem, Manuela Botrel, conta que o centro foi fundado em 2004 e, atualmente, incuba duas empresas e pré-incuba dois projetos. "Nosso objetivo é incubar empresas que tenham base tecnológica e foco em inovação, com produtos gerados através da pesquisa e que tenham alto valor agregado", explica.

O que uma incubadora faz?

O Ciaem oferece serviços de pré-incubação e incubação. Nos dois casos, os interessados se submetem à seleção estipulada no edital, que é lançado anualmente. Não é necessário ter vínculo com a UFU para se inscrever porque o Ciaem é aberto a Uberlândia e região. "Nosso foco é que a empresa realmente finalize o processo de incubação com êxito e chegue ao mercado como uma empresa sustentável: gerando empregos e faturando", afirma Botrel.

Para cada empresa que entra no Ciaem, é definido um consultor que tenha maior sinergia com a proposta do negócio para prestar consultoria semanalmente - hoje todos os consultores são docentes na Faculdade de Gestão e Negócios da UFU (Fagen). Além disso, são oferecidos treinamentos específicos para cada empresa. "Nós captamos as demandas dos que precisam se aperfeiçoar e oferecemos treinamentos para eles ou, quando não temos aquele treinamento, buscamos um parceiro nosso que possa oferecer", explica Botrel. O Ciaem ajuda também a expandir o networking - rede de contatos - dos empreendedores porque tem parcerias (com o Sebrae, por exemplo) e promove e participa de eventos.

A pré-incubação

Quando o empreendedor ou grupo de empreendedores têm uma ideia em mente e ainda não constituíram empresa, podem se inscrever apresentando um projeto para ser pré-incubado. Nesses casos, o Ciaem foca em ajudar na validação do plano de negócios e a desenvolver a concepção do negócio.

Essa é a situação da Intech Brasil, empresa criada por três alunos egressos da UFU. Ela vêm contando com a pré-incubação do Ciaem há seis meses. O projeto da Intech consiste em criar uma espécie de farinha feita a partir do processamento de insetos, para ser usada como ingrediente em ração de animais de produção (nas granjas, por exemplo) e também animais de estimação. "A pré-incubação ajudou bastante a entender como é o mercado e como ele ia receber nosso produto. Observamos os concorrentes, os possíveis clientes e montamos uma estratégia de comercialização", conta Rafael Silva, um dos integrantes da Intech Brasil.  

A incubação

A incubação, por sua vez, acontece quando a empresa já está constituída, inclusive com Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Manuela Botrel explica que existem duas modalidades: "a incubação residente, que é quando a empresa vem e fica numa sala aqui no Ciaem porque ela precisa da nossa infra-estrutura física, ou a incubação não residente, que é quando ela tem um outro espaço fora e quer só as consultorias que oferecemos".

Na incubação, a empresa já precisa ter formulado um plano de negócios e o foco principal é que ela consiga inserir seu produto no mercado. A empresa eSolvere, por exemplo, é formada por oito integrantes, já passou pela pré-incubação e, atualmente, vem sendo incubada pelo Ciaem. Ela lida com processamento digital de imagens voltado para melhorar a produção de indústrias. Um dos integrantes e fundador da empresa, Gabriel Carranza, explica que a eSolvere desenvolveu um equipamento que, por meio de uma câmera acoplada, "verifica quantidade de estoque, faz relatórios de paradas das máquinas da indústria e verifica data de fabricação e lote observando se estão impressos corretamente".

Carranza conta que a pré-incubação e a incubação ajudaram a amadurecer a proposta inicial da eSolvere. "Chegamos aqui com uma ideia bem crua ainda. O Ciaem auxiliou no planejamento de toda essa estratégia comercial", afirma.

Vagas abertas

O edital 01/2017 tornou pública a abertura de vagas para a seleção de projetos e de empreendimentos de base tecnológica para o VIII Programa de Prospecção de Novos Negócios do Ciaem. Serão selecionados até quatro projetos inovadores na modalidade pré-incubação e até duas empresas na modalidade incubação residente e não residente. 

O projeto deverá ser submetido por meio do preenchimento de formulário próprio, disponível para download no site www.ciaem.ufu.br. Os projetos devem ser enviados para o e-mail apoio.ciaem@ufu.br, de 22 de maio a 26 de junho (até às 17h). 
 
Mais informações estão disponíveis no edital, na página do Ciaem.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2019. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal