Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

31/08/2020 - 22:01 - Atualizado em 01/09/2020 - 11:43
Curiosidades sobre a sapatilha de ponta e reflexões sobre a pandemia
O que nossos estudantes falam sobre estes temas?
Por: 
Franciele Queiroz da Silva e Walleska Bernardino Silva

Refletindo…

Matheus, incomodado com a situação pandêmica, retrata a importância do uso da máscara, por meio do desenho e da escrita! Confira:

“Eu fiz esse desenho porque o mundo inteiro está usando máscara, por causa do coronavírus. Mas vamos rezar para isso acabar logo!!!”

“Oi, pessoal!!! Eu sou o Matheus Freitas Cunha Dias de Abreu, tenho 7anos; moro em Uberaba (MG); estudo no Colégio Nossa Senhora das Dores e estou no 1°ano do Ensino Fundamental. Eu adoro desenhar, meu esporte favorito é a natação e amo animais!!! Estou muito triste com esse coronavírus, porque eu gosto muito de me reunir com a minha família, com meus amigos e ir para a escola!”

Matheus, 7 anos, 1º ano, Colégio Nossa Senhora das Dores (Uberaba/MG)

 

Você Sabia?

A Júlia Nascimento nos conta curiosidades sobre a sapatilha de ponta:


Toda bailarina sonha em dançar com uma sapatilha de ponta. Ela é linda, toda em cetim, tudo combinando: a fita, o elástico e a meia, causando destaque no palco, dando leveza e delicadeza a cada passo.

Embora os passos pareçam simples, são bem complicados, exigindo muita concentração, equilíbrio e treino. A sapatilha deve ficar justa nos pés; por isso, os fabricantes optam por utilizar a numeração inglesa; a numeração brasileira varia de número em número, já a inglesa varia de meio em meio número, o que faz com que a sapatilha se ajuste mais aos pés da bailarina.
O uso da sapatilha depois de muito tempo de treino traz muitas dores, causando bolhas, calos e machucados; por isso, há toda uma preparação ao calçar a sapatilha, colocando ponteiras de silicone e fita para proteger os dedos.

A sapatilha não tem pé direito e nem esquerdo; o uso principal é na ponta, onde fica o box para sustentação dos dedos, facilitando o equilíbrio. Quando for usar a sapatilha pela primeira vez, a bailarina deve marcar com uma caneta qual vai ser o pé direito e o pé esquerdo; a partir daí, não se pode mais trocar os pés. A partir do primeiro uso, a sapatilha vai se moldando ao formato dos pés; assim sendo, a troca não é aconselhada, pois pode deformar o box.

Outra curiosidade importante é que tradicionalmente só as mulheres usam sapatilhas de ponta. Enfim, a sapatilha exige muito do físico, ajuda na postura e permite às bailarinas lindos saltos e giros. Não é à toa que o balé é uma das danças mais admiradas pelas pessoas.

Júlia, 12 anos, 6º ano, Eseba/UFU

“Sou estudante do 6º ano do Ensino Fundamental da Escola de Educação Básica da Universidade Federal de Uberlândia (Eseba/UFU). Adoro fazer aula de balé e dançar em minhas sapatilhas de ponta. Toco violão, já toquei teclado e adoro brincar de bonecas. Gosto muito de Ciências e História.”

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2020. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal