Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

29/09/2020 - 16:36 - Atualizado em 30/09/2020 - 12:01
Da tradição à contemporaneidade
Descubra curiosidades sobre as gueixas e divirta-se com um meme
Por: 
Franciele Queiroz da Silva Walleska Bernardino Silva

Você sabe o que é um meme? Meme é tudo o que viraliza no mundo virtual e tem por objetivo, em princípio, divertir, debochar ou ironizar. Ana Laura, a partir da leitura daobra “A metamorfose”, de Franz Kafka, apresenta o meme que criou para retratar parte do enredo!

Meme criado por Ana Laura Ramos

Por: Ana Laura Ramos

A partir da leitura indicada da obra "A Metamorfose", de Franz Kafka, pela professora de Língua Portuguesa Walleska Bernardino, uma das atividades propostas, referente à discussão do enredo, foi a produção de um meme. Ao criá-lo, utilizei o aplicativo Meme Generator Free. A história conta sobre Gregório Samsa, um caixeiro-viajante que era o provedor financeiro de sua família. Em certo dia, ele acorda como um inseto gigante metamorfoseado, tendo então que viver à custa de sua família. Um dia, o pai de Gregório, Sr. Samsa, irritado tanto pela falta de renda quanto com Gregório - por conta de sua nova forma atrapalhar a possível renda com a locação de quartos para inquilinos -, arremessou uma maçã em seu filho. Parte da maçã acabou presa no dorso de Gregório, nunca sendo retirada por ninguém. Isso me causou muita tristeza, porque mostra a família sendo indiferente ao próprio filho.

“Meu nome é Ana Laura, tenho 14 anos, gosto de ler livros sobre fantasia e romance, assistir séries, jogar basquete e ouvir músicas pop. No momento estou apaixonada pelo novo álbum Folklore, da Taylor Swift.” Ana Laura - JDI 4* - Ana Laura, 14 anos, 9º ano, Eseba/UFU

Você Sabia?

Monumentos vivos: as gueixas

Por: Alida Teixeira

Arte de autoria da estudante Alida

As gueixas são mulheres que fazem parte da cultura japonesa desde o século 17 e, desde bem pequenas, se aprofundam em estudos sobre a cultura japonesa antiga, sobretudo nos aspectos relacionados à dança, ao canto, à poesia e à interpretação corporal.  Essa preocupação com a formação ocorre, pois elas são como monumentos vivos do Japão. Gueixas são contratadas por pessoas de classe econômica alta para celebrações, festas, eventos ou até mesmo para acompanhar alguém. Em virtude da dificuldade do trabalho realizado, o valor de contrato costuma ser relativamente alto. As gueixas recebem por volta de 600 mil ienes, em reais seria o equivalente a 27 mil reais a cada cinco horas de entretenimento.

Apesar do sistema de formação de gueixas ser bastante padronizado, o seu papel na cultura japonesa sofreu modificações ao longo do tempo. Hoje em dia, as gueixas ainda seguem como atrações tradicionais, no entanto, elas perderam parte do respeito e da admiração que tinham da sociedade. A critério de curiosidade, as gueixas deixam seus postos ao se casarem. A partir do momento em que elas optam pelo matrimônio, essas mulheres deixam de ser gueixas.

O livro Memórias de uma gueixa, de Arthur Golden, publicado em 1997, narra a história de Chiyo Sakamoto, uma menina que foi vendida por um casal de pescadores quando era pequena. A história ressalta os conflitos, sentimentos bons e ruins que a garota teve durante o tempo em que foi gueixa. A impressionante e comovente história de Sakamoto também foi adaptada para o cinema no filme homônimo, dirigido por Rob Marshall.

“Sou estudante do 8º ano do ensino fundamental da Escola de Educação Básica da Universidade Federal de Uberlândia (Eseba/UFU). Eu faço grafite e desenhos conceituais, gosto muito de assistir séries e discutir filosoficamente sobre elas. Sou eclética, então não tenho um gênero favorito para séries e músicas, apesar de não curtir muito a música sertaneja. Vim de outro país faz 3 anos, me adaptei bem de volta ao Brasil, tinha muita saudade da cultura daqui e da outra parte da minha família. Tenho uma gata que se chama Eevee por eu ser fã de Pokémon desde pequena, assisto muito anime e confesso que sou apaixonada pela cultura japonesa. Não tive a oportunidade de visitar o Japão, mas pretendo fazer essa viagem.” Alida, 14 anos, 8º ano, Eseba/UFU

 

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2020. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal